Descrição das Sessões

Confira abaixo a descrição de cada uma das sessões do Festival ABCR 2017. Acesse aqui a programação completa e aqui caso queira ver a grade de sessões.

Dia 17 de maio

Sessão de Abertura: Repensando vínculos em um mundo desconfiado –Lucas Pretti (Change), Paula Jancso Fabiani (IDIS), Rodolfo Araújo (Edelman) e Tulio Malaspina (Instituto Update) – Ader Assis (Ader&Lang), moderador

Debater a constante queda [globalmente] da confiança por parte dos indivíduos nas instituições como um todo [inclusive nas ONGS] – e 1, entre vários outros fatores que corroboram para isso no Brasil especificamente é o cenário político somado aos escândalos de corrupção. Mas esta é apenas uma das causas entre outras tantas. Uma outra causa, é que hoje vivemos uma ordem mais horizontal de autoridade e influência – em suma, as pessoas creem mais em seus iguais não somente em CEOs, Mídia, Empresa, Governo e ONGs. Realizar uma ampla discussão sobre a questão central da confiança somada aos diferentes pontos de vista dos convidados.

Dia 18 de maio

9h – Sessões Paralelas 1

Como identificar as melhores empresas para investir no seu projeto – Suellen Moreira (SOCIAT)

Quando temos um projeto aprovado em uma lei de incentivo, comemoramos. Mas é nesse momento que o maior desafio começa: Como descobrir quais empresas podem investir em meu projeto? Há um segmento que tem mais interesse em minha causa? Como reduzir uma lista de centenas de empresas a algumas dezenas que devo abordar? E como abordar uma empresa depois de saber que ela tem tudo a ver com o meu projeto? Essas e outras questões serão respondidas nessa palestra, que também ensinará a fazer uma pesquisa de mercado reduzindo todo o mercado a sua lista alvo de potenciais investidores.

Storytelling & Impacto SocialHenry Grazinoli e Marcelo Douek (SocialDocs)

Organizações de impacto social enfrentam muitos dilemas quando o assunto é comunicação. Por um lado, vivemos na era da economia da atenção, onde pessoas recebem todos os dias milhares de informações, tornando imenso o desafio de comunicar com eficiência. De outro lado, é no entorno das organizações de impacto social que as grandes histórias acontecem. Na palestra Storytelling & Impacto Social, vamos discutir como identificar essas histórias, gerar conteúdo relevante e atrair a atenção das pessoas para que organizações de impacto social possam aumentar seus níveis de reconhecimento e obter retornos transformadores para suas causas.

Como os doadores enxergam as ONGs? – Andrea Wolffenbüttel (IDIS)

A palestra se baseará nos dados apurados pela Pesquisa Doação Brasil e nas análises de diferentes especialistas que se debruçaram sobre os dados. Serão apresentadas informações sobre o que os brasileiros pensam sobre as ongs, o que pensam sobre doar para ongs, quais as abordagens mais bem aceitas, quais os temores mais frequentes, entre outros.

Constituency Building: a importância da captação com indivíduos para a legitimidade da sua organização – Amanda Fazano Cardoso (Conectas)

A palestra tem como objetivo mostrar que captação com indivíduos tem mais que a função de ser uma fonte de financiamento, mas também é uma importante ferramenta para legitimar o trabalho de advocacy e mobilização das organizações. Também mostraremos como o antigo modelo de captação com grandes fundações está se esgotando e como captar com indivíduos pode abrir portas para novas fundações e outras fontes de financiamento.

Casos de sucesso em captação de recursos – Marcos Lima e Castro Pinheiro (Instituto Phi)

O Instituto Phi movimentou, até outubro de 2016, R$ 7 milhões para quase 120 projetos do terceiro setor. Estes números trouxeram consigo algo muito mais valioso: histórias incríveis. Gostaríamos de compartilhar com o público cases que vivemos nestes últimos 3 anos e que nos ensinaram muito sobre captação de recursos e doação. Desde o doador que se interessou tanto pelo projeto que passou a ser voluntário full time anonimamente até a empresa que doou R$ 2 milhões de recursos não incentivados e faz questão de doar sempre uma parte do próprio lucro. Pequenas histórias que fazem uma grande diferença!

Engajando apoiadores por meio de campanhasIrwin Fernandes (Oxfam)

Campanhas de mobilização e defesa de direitos são excelentes instrumentos para engajar apoiadores para sua causa e, no futuro, convertê-los em doadores. Nessa sessão, Irwin Fernandes, da Oxfam Inglaterra, vai apresentar casos e exemplos de integração de campanha e ações humanitárias que podem alavancar sua captação no futuro.

Experiência da Doação – Jonas Araújo e Caio Freitas (Trackmob)

A estratégia de comunicação de uma organização pode fortalecer ou quebrar o relacionamento com um doador. Estávamos curiosos para entender como a maioria das organizações sem fins lucrativos se comunica com seu doador pela primeira vez. Essa palestra trás o resultado desse experimento de ”doador oculto” que realizamos para entender como organizações sem fins lucrativos se comunicam com novos doadores, a palestra ressaltará pontos importantes e insights gerados com o experimento, assim como novas tendências de tecnologia para a comunicação, relacionamento e retenção de doadores.

10h30 – Sessões Paralelas 2

Área de Captação de RecursosRicardo Falcão (RFalcão Consultoria)

Irá abordar quais são as atividades da área, perfil da equipe, tipos de financiamento, tipos de financiadores e estratégias de captação

Fontes e Estratégias de captação: qual a diferença na hora de elaborar um plano de captaçãoMichel Freller (Criando)

Mostrar as fontes de recursos para as OSCs no Brasil e comentar as formas de abordá-las por meio de 16 estratégias que irão compor o plano estratégico de mobilização de recursos – PEMR. Também serão mostradas algumas táticas, ferramentas e canais que comporão o plano.

5 Cases de Marketing Relacionado a Causa – Thiago Massagardi (Ader&Lang)

A ideia da palestra é trazer ao publico a experiência de cases de ações de Marketing Relacionado a Causa realizadas em parcerias entre empresas e Organizações/causas. alem de conhecer as campanhas e seus resultados, na palestra abordamos os cases com um olhar analítico para entender o que deu certo, e como podemos aplicar os conceitos nas organizações.

Como o #diadedoar vai impulsionar a sua captação: casos práticos – João Paulo Vergueiro (ABCR), Natalia T. Moriyama (Museu Afro Brasil), Sara Queiroz (Dia de Doar) e Raquel Barbosa Rogoschewski (IAHB)

O #diadedoar é uma campanha global de incentivo à doação, que vem sendo realizada no Brasil há seis anos. Para as organizações, é uma excelente oportunidade de chamar a atenção dos seus apoiadores, e da comunidade, para a sua causa. Nessa sessão, vamos apresentar o que é o #diadedoar e como as ONGs podem aproveitar a campanha para alavancar a sua captação, além de trazer dois fantásticos casos práticos de ações realizadas em 2016, o DoaSorocaba e o DoeparaCulturaSP.

Cases de sucesso em captação coletiva de recursos por meio de plataforma de crowdfunding – Lucas Harada (Juntos.com.vc)

Oficina interativa de análise de projetos com impacto social para financiamento coletivo por meio de plataforma de crowdfunding. Metodologia desenvolvida pela Juntos.com.vc que trabalha uma ideia para que vire um projeto de captação  por meio da transformação da ideia em projeto, comunicação escrita e visual, (sons e imagens), construção de rede, animação de rede, definição de indicadores, criação de campanha, análise de performance, monitoramento em tempo real, elaboração de relatórios e divulgação de resultados. Tudo baseado no trabalho na taxa de 80% de sucesso na captação dos projetos lançados na plataforma da Juntos.com.vc, nestes quase cinco anos de existência.

Tristeza não tem fim, felicidade simMarcelo Iniarra (ChaXCha)

‘A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar”
A economia do comportamento abre as portas a um novo papel da captação de recursos e as ONGs na vida das pessoas. Como aplicar a felicidade dentro de teu programa de captação de recursos para gerar mais fundos e gerar mais impacto na sua causa . Um workshop para fazer crescer seu astral, suas metas financeiras e ter mais impacto social, ambiental ou politico. Com certeza Tom Jobim assistiria!

Mala Direta, captação com indivíduos e banco de dados: o caso da Pastoral do Menor do Rio de Janeiro  – Filipe Ribeiro Dantas (Sistêmica Consultoria) e John Thilo Eisenhauer

A mala direta é uma mídia usada para a captação de recursos com indivíduos com uma das melhores relações custo/benefício existentes. Conheça as técnicas de sucesso e as melhores práticas no Brasil e saiba como gerenciar o seu banco de dados para conseguir o melhor de seus doadores.

13h30 – Sessões Paralelas 3

Concretizando ideias e seduzindo empresas em captação de recursos – Daniella de Albuquerque Maranhão (Liga Solidária) e Ana Paula Garcia (Liga Solidária)

A palestra visa encorajar e mostrar aos captadores iniciantes como seduzir empresas, obter resultados e fidelizá-las! Dicas de atuação para falar com empresas: uso do Linkedin; como conseguir o e-mail do seu interlocutor; exemplo de uso da escrita no contato por e-mail; apresentação não precisa ter os recursos mais modernos, mas deve ser muito bem planejada para despertar interesse. Serão apresentados cases e compartilhado metodologias de trabalhos e experiências das palestrantes.

Captação com o Governo Federal: o SICONV e as mudanças que o MROSC trouxeRosana Pereira (Multiplicadora SICONV)

Desde 2008 quando o SICONV foi implantado, juntamente com as leis de contratualização do Governo Federal da época, Portaria Interministerial 127 de 2008, Decreto 6170 de 2009, Portaria Interministerial 507 de 2011, as Organizações da Sociedade Civil vinham buscando uma lógica para contratualizar com o Governo Federal com as mesmas regras da Administração Pública! Depois de muita “luta” resultou a Lei 13019 de 2014. Agora temos uma lei de contratualização adequada às nossas necessidades, talvez não totalmente regulamentada como seria bom para agradar a todos…mas ela esta ai para colaborar com o bom andamento dos projetos das OSCs.

Comunicação e Engajamento com PropósitoFlávia Lang (ABCR) e Rafael Ucha (Flow)

“Qual é o propósito que te move? Como trazer o seu propósito para o mundo através dos seus projetos? Como nutrir projetos com propósito e que entregam valor real às pessoas? Pela primeira vez no Festival ABCR, experimentaremos uma oficina vivencial. Um encontro onde você entrará em contato com o propósito que te move, e também entrará em movimento para colocá-lo em ação na sua organização através da aplicação de ferramentas para o desenvolvimento de projetos e negócios. Quer comunicar melhor os seus projetos? Quer engajar mais doadores? Quer aprofundar o contato com o seu propósito pessoal para ter mais resultados para você e para a organização que vc trabalha? Esse convite é pra você!”

Relacionamento e Retenção de doadores: Como criar relacionamentos duradouros – Ana Levy (Ader&Lang)

As organizações de hoje estão fadadas a morte se continuarem perdendo doadores com tal velocidade. Pesquisas dizem que a cada 100 doadores que trazemos, cerca de 107 vão embora. Essa palestra tem o objetivo de inverter a mentalidade dos captadores focada apenas na aquisição de novos doadores e mostrar como aproveitar os já existentes pode ser uma iniciativa muito mais rentável. A proposta é ensinar as pessoas a construírem um programa de relacionamento e retenção robusto em suas organizações, desenvolver a confiança desses doadores na organização, buscando que continuem contribuindo por muitos e muitos anos, preferencialmente por toda a vida. Isso tudo por meio da apresentação das melhores técnicas, vídeos e exemplos reais, construção do ciclo de relacionamento, boas práticas na comunicação, métricas e construção de relatórios. Lembrá-los que não adianta trazer um novo doador se não conseguirmos fidelizá-lo. Acredito ser um tema ainda pouco explorado nos festivais de captação, que normalmente foca na aquisição de doadores.

Captação de Recursos, área operacional ou missão? Como isso influência a motivação da equipe?Kátia Gama (ActionAid) e Carla San

Nessa sessão iremos levantar muitas perguntas e entender qual a importância de manter as equipes de captação de recursos motivadas. Perguntas como: O que é motivação? Sua equipe é apaixonada pela sua causa? Como as crises econômicas e sociais influenciam na motivação? Como demonstrar a importância da unidade de equipe? Qual a importância de interagir com as demais áreas?. Como entender o perfil de sua equipe? A importância dos indicadores de resultados, planos de trabalhos, dos feedbacks e das capacitações.

O captador da ONG feliz e saudável: se relacione e cuide de vocêBeth Kanter

Mídias sociais têm a capacidade de melhorar o engajamento de doadores quando os captadores, de forma habilidosa, combinam estratégia organizacional com marcas pessoais online para conectar, construir relacionamentos, estabelecer confiança e liderança inspirada. Mas tanta conectividade pode levar ao desgaste e, por isso, também é muito importante que os captadores cuidem de si mesmos enquanto estiverem cuidando da captação de recursos das suas organizações. Essas sessão altamente interativa vai compartilhar algumas ideias provocativas sobre como cuidar de si mesmo, a partir do livro da palestrante, A ONG Feliz e Saudável: Estratégias para Impacto sem Desgaste.

Implementando um programa de diálogo-direto (face-to-face) internoEduardo Massa (ACNUR) e Carla Nóbrega (Habitat)

Um dos primeiros meios criados para captação de recursos​, o Face to Face se mostra cada vez mais atual e efetivo para as organizações do terceiro setor. Com processos modernizados definidos e captadores treinados, tanto para a relação com possíveis doadores quanto para lidar com as tecnologias do processo, as ONGs podem colocar em prática seus projetos através dos resultados exponenciais que retornam deste meio. Nesta palestra, você irá conhecer o que é preciso para começar uma operação como esta do zero. Independente do tamanho, saiba o que é necessário para tirá-la do papel, como recursos humanos, treinamentos, processos para uma filiação assertiva, materiais de apoio e quais são os KPIs para acompanhar a operação de perto. Como caso de sucesso, teremos a apresentação dos resultados práticos da Habitat para a Humanidade Brasil.

15h – Sessões Paralelas 4

Captação de Recursos com pessoas físicas: A experiência da CemigWashington Luiz Barbosa (Cemig) e Marcos Barroso de Resende (CEMIG)

O Programa AI 6% – Formando Cidadãos é uma das ações corporativas da CEMIG, consagrada pelos empregados, com forte impacto social. Amparado pela Lei Federal 8069/1990, Estatuto da Criança e do Adolescente, o Programa visa incentivar empregados e aposentados da Cemig a repassar até 6% de seu imposto de renda devido aos Fundos da Infância e da Adolescência – FIA. A empresa também destina parte do seu imposto de renda devido aos Conselhos Municipais da Crianças e Adolescentes – CMDCAs participantes. A empresa tem os seguintes objetivos com Campanha: 1.1. despertar a consciência cidadã dos empregados quanto à possibilidade de utilizar os incentivos fiscais vinculados ao Imposto de Renda Pessoa Física em prol de projetos que beneficiam crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social; 1.2. conceder aos empregados envolvidos com causas sociais, denominados padrinhos no âmbito do AI 6%, a oportunidade de atuarem voluntariamente como captadores de recursos junto aos colegas da Cemig, em prol do projeto das instituições que representam; 1.3. auxiliar as instituições localizadas em Minas Gerais e/ou área de abrangência da Cemig Distribuição, Geração e Transmissão  a captarem recursos para a realização de projetos aprovados pelos CMDCAs, em consonância com a legislação vigente no país. A empresa também tem a preocupação em auxiliar as entidades apoiadas a se capacitarem em gestão e captação de recursos, promovendo treinamentos, patrocinando eventos voltados para o terceiro setor e incentivando que as instituições participem de fóruns voltados para que façam com mais competência o seu trabalho em prol da sociedade de Minas Gerais. Entre estas atividades de apoio está a cessão de espaço e infraestrutura para a realização das reuniões da ABCR – Minas Gerais.

Telemarketing como ferramenta essencial na aquisição e retenção de doadores – Marina Buainain Machado Gonçalves (Greenpeace)

Você sabe o potencial que a ferramenta de telemarketing tem na captação de pessoas físicas? O telemarketing é um poderoso aliado das organizações tanto para a captação quanto para a retenção de doadores. Mas você sabe explorar todo esse potencial? Vamos bater um papo sobre todos os pontos básicos a seguir para uma operação de sucesso de telefundraising, indo desde o primeiro contato com a agência parceira, passando por toda a implementação, até o acompanhamento do dia a dia da operação. Vamos focar em organizações que possuem ou pretendem possuir uma operação de telemarketing terceirizada, mas com conceitos que podem ser adaptados para operações “dentro de casa”.

Solução integrada para captação de recursosFauzi Tauaf Toute (Correios)

Em primeira mão, será lançada no Festival ABCR 2017 a solução dos Correios para maximizar a captação de recursos! Os Correios estão presentes na vida de muitas ONGs e dando continuidade a essa parceria será apresentada a grande novidade do momento: Solução Integrada para Captação de Recursos, que reúne as várias etapas na geração efetiva de doações em todos os municípios do Brasil. Venham conhecer sobre expansão nos pontos de captação, gestão de brindes e relacionamento com o doador, prospecção qualificada, entre outras ações que os Correios prepararam para o Festival ABCR 2017.

Indicadores de sucesso – mensurar aos parceiros e investidores o impacto e relevância do investimento – Ana Carolina de Oliveira Zanoti (DHZiper Comunicações e Consultorias)

Aprenda e aprimore seus conhecimentos sobre a criação e o monitoramento de indicadores para avaliação de programas e projetos sociais.  A utilização de indicadores, números e estatísticas tem sido fundamental para a criação e o desenvolvimento de políticas públicas e investimentos sociais. O correto levantamento de dados é decisivo para a aplicação de recursos humanos e financeiros. Sem este norteador, organizações da sociedade civil, governos e empresas não têm um ambiente seguro e confiável para elaborar projetos e direcionar dinheiro a quem realmente necessita.  A palestra mostrará como analisar, de forma pragmática, a eficiência dos investimentos realizados e da atuação dos gestores, mostrando inclusive que é possível marcar presença e alavancar novos investimentos. A palestra mostrará fundamentos e técnicas básicas e avançadas para analisar cenários e criar indicadores de monitoramento e avaliação dos programas e projetos socioambientais elaborados ou apoiados por sua organização.

Relacionamento – a chave para a captaçãoMárcio Zeppelini (Instituto Filantropia)

O ingrediente principal para uma boa Captação de Recursos chama-se Relacionamento. Conheça técnicas de aproximação e ferramentas de convencimento para que suas reuniões e contatos com possíveis apoiadores da causa se tornem mais efetivos.

Entendendo a certificação CFRE – Como ela pode alavancar a sua carreiraEva Aldrich (CFRE)

Nessa sessão, Eva Aldrich irá apresentar o CFRE – Certified Fund Raising Executive, a certificação internacional para os profissionais de captação de recursos. Eva falará sobre os requisitos para ser um captador certificado, as vantagens na carreira (inclusive econômicas), e a possibilidade de fazer parte de uma rede global de profissionais.

Campanha CapitalAder Assis (Ader&Lang)

A metodologia de uma campanha capital tem sido empregada globalmente para mobilizar grandes quantias em projetos envolvendo grandes doadores.  Solicitar apoio para esses grandes projetos, no entanto, nem sempre é uma tarefa que todos se sentem confortáveis em realizar.  Mas, quem são os captadores que tem negociado projetos de 6 ou 7 dígitos?  O que os tornam bem sucedidos?  Como engajar e inspirer os líderes de suas comunidades a se envolverem na sua próxima campanha? Essa oficina oferecerá um desenho completo de uma Campanha Capital, iniciando pelo estudo de viabilidade, passando por todas as etapas até chegar na conclusão da campanha.  Através de atividades e dinâmicas, você descobrirá como:

  • Conduzir uma conversa que transmitirá o impacto real do seu trabalho;
  • Identificar e qualificar líderes e ativos importantes para a sua próxima campanha;
  • Cultivar e engajar relacionamentos com grandes doadores; e
  • Como se tornar um influenciador e mobilizador confiável.

Gastronomia Social: uma ação da Gastromotiva do Brasil para o mundo – Nicola Gryczka, Jéssica Kibrit, Karen Felippe Monteiro (Gastromotiva) – Patrícia Lobaccaro (Brazil Foundation), moderadora

O painel discutirá como a Gastromotiva, uma OSCIP local, ganhou reconhecimento e está crescendo mundialmente, tendo sempre como pano de fundo a importância da captação de recursos e alianças. Será exposta como a área é dividida dentro da Gastromotiva, tendo a pessoa responsável pelo desenvolvimento de parcerias estratégicas, a pessoa responsável com o mercado gastronômico e áreas correlatas e a terceira com pessoas físicas e eventos de captação de recursos.

Dia 19 de maio

9h – Plenárias 1

Diversificando as Fontes de CaptaçãoHenrique Moraes Prata (Hospital do Câncer de Barretos) e Flavia Tennembaum (MSF) – Luciano Marques (The Donor Factory), moderador

A diversificação das fontes de receita de uma organização é fundamental para a garantira da sustentabilidade financeira dela. Depender de apenas um, ou de poucos doadores, aumenta a vulnerabilidade e o risco da organização não ter capacidade dar continuidade às suas atividades e cumprir a sua missão, ainda mais em período de crise econômica. Nesta plenária, vamos conhecer os casos do Hospital do Câncer de Barretos e dos Médicos Sem Fronteiras, e saber como as duas organizações usaram do seu conhecimento e criatividade para diversificar as fontes de captação.

Como Alavancar Grandes DoaçõesJohn Greenhoe, Eva Aldrich (CFRE) – Andréa Peçanha Travassos (IPE), moderadora

Uma área especial da captação de recursos são as grandes doações, internacionalmente conhecidas como “major gifts”. Conquistar uma grande doação é sempre um desafio, e a técnica necessária para ir atrás dela é distinta da técnica de captação recorrente com indivíduos, captação por eventos, etc. Grandes doações, por exemplo, demandam uma abordagem especial e a construção de relacionamento. Com a presença de dois palestrantes internacionais nessa sessão, vamos debater o tema e entender como podemos ir, no Brasil, atrás dos nossos grandes doadores.

10h30 – Plenárias 2

O investimento social corporativo e o relacionamento com as ONGsFábio Deboni (Instituto Sabin)

As empresas são tradicionais aliadas das organizações da sociedade civil, seja como doadoras, ou mesmo como parceiras, desenvolvendo projetos conjuntos. Nessa sessão, vamos ouvir dois exemplos de investimento social corporativo e de como as empresas estão construindo o seu relacionamento com as ONGs.

Do engajamento à DoaçãoBeth Kanter – Eduardo Massa (ACNUR), moderador

Uma organização da sociedade civil só existe porque conta com apoiadores, com pessoas que acreditam na missão dela e se tornam doadoras. Sem o recurso desses indivíduos, e também de empresas e outros apoiadores, as organizações não se mantém e não conseguem cumprir sua missão. Mas como engajar cada vez mais a comunidade, os indivíduos e outros potenciais apoiadores? Nessa sessão, convidados nacionais e internacionais abordarão o tema da construção do relacionamento, que leva do engajamento à doação.

13h30 – Sessões Paralelas 5

Como utilizar a mídia programática na captação de recursos – Sheila Piestun (Calhau Social)

Introduzir conceitos básicos de mídia, publicidade, marketing voltado ao terceiro setor e como o uso de ferramentas adequadas como a programática pode ajudar a potencializar a captação de recursos humanos e financeiros.

Estratégias para o ciclo de vida dos doadores e seu CRM – Luciano Cardoso Marques (The Donor Factory)

Explanação conceitual e de estratégia de CRM mostrando as diferenças entre ciclo de vida e régua de relacionamento, Life Time Value, a importância da abordagem e conteúdo segmentado. Para exemplificar, serão apresentadas ações pontuais e de campanhas para discussão e análise com o público.

Parcerias 3D: um caminho para a captação com significado – Mariana Zayat Chammas (ISA) e Samantha Federici (Plan International)

Qual o sentido de uma parceria para você? Você consegue construir parcerias verdadeiras? Você consegue criar objetivos em parcerias?   Essa sessão explora a importância de estabelecer parcerias verdadeiras em Captação de Recursos e como elas impactam positivamente os resultados. O eixo central é a participação e o estabelecimento da parceria. Ou seja, a proposta é criar uma sessão participativa, onde a parceria é vivida na prática entre os participantes da sessão e os palestrantes, estes conduzindo aqueles de um lugar comum e familiar, a um lugar novo e com sentido ampliado. O objetivo é oferecer, por meio de uma reflexão participativa, uma nova perspectiva sobre as parcerias dentro da captação de recursos. Essa ampliação da noção de parcerias será construída a partir de 3 dimensões: i) o doador; ii) outras organizações; iii) as pessoas dentro da própria organização. Para alcançar o resultado desejado, a palestra inicialmente abordará o conceito tradicional de parceria e o seu significado para o público. A partir desse lugar comum, ampliaremos o significado provocando uma reflexão coletiva sobre o sentido da parceria no contexto da captação de recursos. Nesse ponto, a ressignificação de parceria se tangibiliza por meio de exemplos práticos dentro das 3 dimensões tratadas.

Captação de Recursos com Legados – Danilo Tiisel (SocialProfit)

Apresentar os aspectos jurídicos e práticos da mobilização de recursos por meio de Legados, ou seja, captação via testamento. Compreenda melhor essa estratégia pouco conhecida e aplicada no Brasil, suas particularidades, possibilidades de aproveitamento de benefícios fiscais, e os principais cuidados para sua implementação e manutenção de maneira legítima e em conformidade com a legislação brasileira.

Tendências de Captação – A participação do Brasil no maior Congresso Internacional de Fundraising

Facebookton, organização de direitos humanos que captou US$25 milhões de indivíduos em 2 dias, Milleniuns, Conselhos Engajados, Grandes Doadores, ChangeMakers ou Fundraisers?, em tempos de crise…resist… entre outros temas super interessantes e atuais foram discutidos no ultimo AFP realizado no final de abril em São Francisco.  Mais de 3.500 fundraisers do mundo inteiro estavam presentes e o Brasil teve uma grande participação, a 3ª maior delegação, após somente do próprio EUA e do Canadá. Venha conversar conosco e saber mais sobre o que encontramos por lá.

The discovery call: a ligação de descobertaJohn Greenhoe

Organizações da sociedade civil que queiram captar grande quantidade de recursos sabem que devem focar na construção de relacionamento com indivíduos que acreditem na missão da organização. Ainda assim, muitas dessas instituições não vão atrás desses indivíduos e dos doadores. O especialista internacional em captação de recursos, John Greenhoe, CFRE, vai mostrar aos participantes como abrir as portas desses benfeitores individuais. O palestrante e escritor bestseller vai apresentar maneiras eficazes de iniciar relacionamentos produtivos que podem levar a investimentos transformacionais. Participantes vão aprender maneiras práticas de dar o pontapé para seus esforços de captar com grandes doadores, a partir principalmente da ligação de descoberta.

Galas e Eventos Beneficentes – Melhores PráticasPatricia Lobaccaro (Brazil Foundation)

A BrazilFoundation é uma organização internacional que mobiliza recursos para ideias e ações que transformam o Brasil. A fundação trabalha com líderes e organizações locais e uma rede global de apoiadores para promover igualdade, justiça social e oportunidade para todos os brasileiros. Pioneira na organização de Galas Beneficentes, com sua primeira edição realizada em 2003, a BrazilFoundation já realizou 26 jantares beneficentes em 3 países. Patricia participou da organização de todos eles e vai compartilhar dicas praticas de como organizar um evento beneficente, melhores praticas e exemplos de sucesso. O conteúdo é inédito e será apresentado pela primeira vez no Brasil no festival ABCR.

15h – Mesas de Debate

Lei de Incentivo a Cultura: Cenário e PerspectivasHenilton Menezes e Mario Mazzilli (Instituto CPFL) – Suellen Moreira (ABCR), moderadora

Uma mesa para debater o financiamento à cultura, levando-se em consideração inclusive as mudanças recentes na instrução normativa da Lei Rouanet.

Financiando Pequenos Projetos de Grande Impacto – Monica de Roure (Brazil Foundation), Selma Moreira (Baobá) e Sérgio Loyola (Fundação Salvador Arena) – Victor Graça (Abrinq), moderador

Nessa mesa vamos conversar com organizações que financiam projetos de organizações pelo país, e entender quais são as prioridades e como identificar os projetos que trarão o maior impacto possível.

Comunicação: Construção de MarcaMarina Pechlivanis (Umbigodomundo) e Alexandre Travassos (Criando) – Ricardo Klein (Top Brands), moderador

A captação de recursos depende diretamente da capacidade da organização de construir uma marca reconhecida junto à sociedade. Nessa mesa, vamos debater a importância da comunicação e do desenvolvimento de uma identidade de marca.

Varejo Alavancando Doações com Pessoa FísicaEdgard Barki (FGV-SP) e Nina Valentini (Arredondar) – Andréa Peçanha Travassos (IPE), moderadora

A microdoação é uma realidade cada vez mais forte no país, a partir da doação do troco, ou do arredondamento, realizada junto ao varejo. Nessa mesa, vamos conhecer essa possibilidade e os resultados alcançados até o momento.

Casos de Sucesso TelemarketingLidianne Asperti de Oliveira Queiroz (APAE-Sorocaba) e Raul Persike (Pró-Rim) – Danilo Jungers (Ferrero Consultoria), moderador

Em todo o país, o telemarketing se mantém como uma das principais formas de aquisição de doadores individuais. Seja em grandes capitais ou no interior, organizações recorrem ao telemarketing para conquistar – e manter – uma base de doadores sólida e permanente. Nessa mesa, conheceremos dois casos sobre o tema.

Inovação na Captação de RecursosRenato Guimarães (Greenpeace), Fernanda Giannini (Ong na Web) e Filipe Páscoa (Aldeias Infantis) – Pedro Espinoza (Greenpeace), moderador

Como inovar na captação? Como agregar ao nosso dia-a-dia novidades  que vão alavancar nossa captação de recursos, do planejamento à ação? Esse é o tema desta mesa de debates, com três convidados especiais.

O MROSC nas 3 Esferas PúblicasLaís Lopes, Gisele Karina Santana e Nailton Cazumbá – Rosana Pereira, moderadora

Nessa mesa, os três convidados debaterão a recente legislação que alterou a forma como a administração pública transfere recursos para as organizações da sociedade civil, tendo como foco justamente os três entes federativos: Município, Estado e União.