Devida Diligência em Direitos Humanos (DDDH) para Projetos Culturais

Paula Brandão é Co-fundadora e Diretora da Baluarte Cultura, empresa B certificada, signatária do Pacto Global e que atua por um mundo com mais equidade através de parcerias multissetoriais. Assinou a criação e realização de mais de 100 projetos e consultorias de impacto social através da cultura e educação. É membro do Conselho da Cidade do Rio de Janeiro e integrou por 2 anos o Board do Conselho do Sistema B Brasil. Produtora Cultural pela UFF e Comunicóloga pela UERJ, tem especialização em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral e em Empreendedorismo Sustentável pelo programa Shell LiveWIRE Brasil.

DESCRIÇÃO DA PALESTRA

A temática dos Direitos Humanos ainda é um desafio no setor cultural: relações de trabalho precarizadas, falta de segurança no trabalho, impactos negativos diretos e indiretos em comunidades vulnerabilizadas, cuidados com a saúde mental e fim das diversas formas de discriminação são alguns dos muitos temas que precisam amadurecer. O avanço da Agenda 2030, dos critérios ESG e da cidadania corporativa vem exigindo das relações de patrocínios cada vez mais responsabilidade – não apenas com a entrega dos projetos, mas especialmente sobre a forma de conduzir uma correta realização, sem oferecer riscos reputacionais e potencializando os impactos sociais positivos. Neste contexto, é um grande diferencial na jornada de captação de recursos transmitir com clareza e legitimidade a estratégia dos projetos culturais para garantia dos Direitos Humanos.

PALAVRAS-CHAVE:
Direitos Humanos; Agenda 2030; ESG..